quarta-feira, 30 de outubro de 2013

APENAS MAIS UM DESABAFO...

Desde pequenos aprendemos em tudo, a planejarmos o nosso futuro, faz parte da nossa criação.
Começamos aprendendo na escola, quando estudamos planejando futuramente termos uma profissão.
Alguns querem ser médicos, outros advogados, professores...
Enfim, cada um sonha com seu futuro e colocam metas em suas vidas para atingir seus ideais. Planejamos se iremos casar ou não, se iremos ter filhos e quantos filhos iremos ter, planejamos uma série de coisas em nossas vidas.
As vezes nem tudo sai da maneira que planejamos, mas o fato é, que todo ser humano planeja sim seu futuro, tem seus sonhos, e almeja atingir suas metas e seus ideais... 
Quando me casei, também tinha muitos sonhos e planejava muitas coisas em nossas vidas. Por causa da dependência química de meu esposo, vi cada um desses sonhos desmoronando com o passar dos anos.
Assim como um castelo de areia ao vento...
Frustração!!! 
Vivi durante anos planejando um futuro, criando expectativas e a cada recaída, tinha que recomeçar do zero.
Vocês sabem bem como isso é difícil, é muito triste você viver se frustrando por ter que abrir mão de seus sonhos, mudar aspectos de sua vida e principalmente não poder planejar um futuro. Pois, quando você convive com um dependente químico, é tudo muito instável.
 Passamos por períodos bons, e de repente quando menos esperamos vem as tempestades, nunca sabemos quando a ''recaída'' pode acontecer, as vezes está tudo as mil maravilhas e do nada a recaída acontece, não existe motivos, porquês, nem culpados... 
Por isso para nossa sobrevivência, temos que aprender a viver um dia de cada vez, o SÓ POR HOJE...
 É muito difícil você se adaptar á viver desta maneira, mas é preciso.
É preciso não criar expectativas, pois certamente se assim o fizermos nos frustraremos... Planejava e sonhava em ter 2 ou 3 filhos, mas quando tive minha filha e meu marido começou a usar drogas, abri mão do meu sonho, pois não queria ter mais um filho criado em um ambiente tão transtornado e caótico, que é um lar com um adicto na ativa. Tenho certeza de que foi uma sábia decisão de minha parte, pois minha filha cresceu com muitos traumas e tem depressão até hoje por causa da adicção do pai, é uma série de fatores que desinstabilizam qualquer adulto, quem dirá uma criança...
Preconceito da sociedade, dos amigos, medos, incertezas, internações, ausências, discussões, alterações de humor, crises de abstinência, etc... 
Este são apenas alguns problemas que enfrentamos no dia a dia quando convivemos com um adicto na ativa. Se nós quase enlouquecemos, imaginem as crianças??? 
Nunca entendi bem o porque, mas justamente nos momentos mais difíceis de minha vida, sempre estou sozinha. Meu esposo sempre recai quando algo realmente sério acontece, e sempre acaba sobrando tudo para mim, e esta sobrecarga muitas vezes tem me causado um esgotamento tanto físico quanto mental, onde ele está quando eu mais preciso dele??
Quantas vezes vocês já não se fizeram esta mesma pergunta?? 
Talvez pelo fato do adicto não saber bem lidar com as frustrações e a realidade a válvula de escape são as drogas. Por isso nos momentos difíceis da vida, ao invés de enfrentar como todos nós faríamos, o adicto prefere se refugiar nas drogas, e quem sempre acaba tendo que resolver todos os problemas somos nós, os codependentes. 
Depois de todos estes anos e de tudo o que passei, tenho certeza de que Deus está comigo, pois estou em pé apesar das dificuldades e dos momentos difíceis pelos quais estou passando. Hoje estou sozinha com os problemas, ou melhor, DEUS está comigo.
Meu marido recaiu quando ficou sabendo da situação e não teve coragem e estrutura para enfrentar de cara limpa, mais uma vez escolheu se refugiar nas drogas... 
Infelizmente EU não posso fazer nada por ele, pois ele é o único responsável por suas escolhas, a mim só cabe cuidar de minha vida e da vida de minha filha que é minha única responsabilidade.
Por ele só posso continuar orando para que um milagre ocorra e ele queira entrar realmente em recuperação, para que ele realmente se renda de uma vez por todas. Tenho certeza que mais uma vez Deus vai estar do meu lado como sempre esteve, para que possa me conduzir da melhor maneira e que eu possa enfrentar esta situação e mais uma vez dar a volta por cima. Minha filha e eu estamos tristes, mas não perdemos nossa serenidade, nem cometemos mais as insanidades que cometíamos antes, quando nem ao menos sabíamos o que era ''codependencia''... 
 Mudamos muito nossa postura perante a adicção do meu esposo e hoje dificilmente ele nos manipula.
Não facilitamos a vida dele em nada quando ele tem uma recaída, e deixamos que ele arque com a consequência dos próprios erros. Mesmo diante de nossa melhora, sabemos que temos um caminho eterno de recuperação da codependencia, sei que temos muito que aprender e mudar. Antes de ontem (28 de outubro) foi o dia que ele recaiu, neste mesmo dia a 18 anos atrás estávamos nos casando...
Foi nosso aniversário de casamento, e mais uma vez ele preferiu as drogas...
Neste mesmo dia eu estava enfrentando um momento difícil com minha filha que estava internada no hospital e ele nos deixou sozinhas...
A 20 anos atrás não era esse o futuro que havia sonhado para mim, me casei para ter um companheiro, e foi assim nos primeiros 4 anos, faz 19 que estamos juntos, 15 anos que ele conheceu o CRACK. Tivemos muitos bons momentos, mas começo a pesar e ver que infelizmente a doença fez com que os maus momentos conseguissem superar os bons...Isso não deve ser nada bom... Queria poder não pensar, mas infelizmente as vezes não consigo deixar de pensar e me questionar, como será minha vida daqui a alguns anos?? como será meu futuro se ele continuar vivendo de escolhas erradas e não tomar uma decisão? e se ele não conseguir?? Só queria poder acreditar que um dia tudo isso possa melhorar, sei que nunca mais será perfeito, nem tenho esta pretensão, só queria uma melhora real, precisava desabafar, pois fiquei muito magoada... 
 OBRIGADO POR VOCÊS EXISTIREM, POR ME OUVIREM, OBRIGADO POR TUDO, VOCÊS SÃO COMO MINHA FAMÍLIA!!!! AMO VOCÊS INCONDICIONALMENTE!

10 comentários:

  1. SABE ACHO QUE A MAIORIA DAS MULHERES TEM ESTE MEDOOOO O FUTUROO... É MUITO TRISTE SER CASADA E SER SOZINHA........E NAO BASTA SER CASADA TEMOS QUE SER FELIZESSSS...BJS QUE DEUS TE ABENÇÕEEE

    ResponderExcluir
  2. LUCIANA, Tem como vc me ajudar? Meu esposo também, é DQ e temos umá bebe de 1 ano e 3 meses

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola MáÁhH vc tem facebook??? se tiver me passa para eu te add para gente poder conversar melhor querida!!! beijosss Fique com Deus e muita paz pra vc.

      Excluir
  3. Desculpe a invasão, mais estou desesperada meu marido faz uso de crack ele começou ano passado e do nada , veio loucura já estamos no final do ano e ele EMtrad e sai de clínica não consegue viver se não usar e sempre q sai da clínica com 1 mês recai e usa e não para até ser internado novamente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc ja conversou com ele sobre o NA?? quando ele sai da clinica ele precisa continuar o tratamento aqui fora participando das reuniões do grupo, ou talvez fazer algum tratamento no Caps...beijos

      Excluir
  4. Descobri em outubro de 2012, e ele se afundou perdeu 20 kg dae demos um basta em maio de 2013 , Desde maio. De 2013 que ele começou com internação... entrou em maio saiu em junho voltou em julho pra clínica saiu em setembro voltou em agosto trocou de clínica voltou em setembro e saiu da clínica em setembro mesmo odeia N.A não quer mais clínica não quer ajuda só quer fumar mais nada a mãe dele facilitou ele usou em casa meses e deu no q deu. Hoje está pedindo dinheiro pra usar me ajudem meninas estou sozinha não posso contar com ninguém pois só quem passa ou passou vai me entender :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida o tratamento dele não deu certo porque seu marido não ficou internado o tempo suficiente...o minimo que um dependente de crack precisa ficar em uma clinica é 6 meses ( isto só para desintoxicar) O ideal seria que ele completasse o tratamento de 9 meses ai sim quando ele saísse estaria preparado para participar das reuniões do NA, ele só odeia o NA porque não esta em recuperação,mas se completar o tratamento na clinica com certeza ira gostar muito de participar do grupo...beijos , tenha fé e fique com Deus!!

      Excluir
  5. Luciana me add no Facebook leidiiana@hotmail.com LEIDIANA ARAÚJO... PRECISO DE AJUDA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Leidiiana, não consegui te encontrar no face, me manda uma mensagem no meu face que te add, o link ta no blog.

      Excluir
  6. Você ja parou pra pensar, e se perguntar o que ele faz nas recaídas?se somente usa a droga?
    Eu tinha um vizinho quando eu morava em Fortaleza, casado,2 filhas, morava com esposa e a familia dela. Ele era adicto, e nós da rua não sabíamos. Sua esposa havia conhecido ele num centro de reabilitação no qual ela ia evangelizar.
    Resumindo, entre as recaídas do seu esposo, ela me relatou que ele ficava com varias mulheres em orgias, todos usando o crack, uma vez ela foi tira-lo da delegacia, pois não havia pago o motel.

    Outro vizinho, tambem era adicto. Casado com 3 filhos adultos. Ele corretor de imóveis, viciado em cocaína. E tambem havia outro vizinho que era viciado em crack, que logo trocou por cocaína. O primeiro, o corretor de imoveis tambem fazia orgias regadas a droga.
    Sua esposa o largou por isto. Fez exames e viu que tinha algumas dst

    ResponderExcluir