segunda-feira, 4 de novembro de 2013

ALTERAÇÕES DE PERSONALIDADE DE UM ADICTO!!!!


Alguns dos sintomas descritos abaixo mostra as alterações de personalidade apresentadas pelo dependente químico!! (QUANDO NÃO ESTÃO VIVENDO EM RECUPERAÇÃO!!!)
  • Dificuldade de enfrentar sentimentos: o dependente químico não consegue entrar em contato com seus sentimentos.
  • Distorção da realidade: Justifica os momentos de excesso, como conseqüência de problemas que os outros vem causando. Deturpa a realidade. Acredita que o hábito está ligado ao momento atual de vida. 
  • Negação: a negação é o maior obstáculo a ser superado, quando diante do problema da dependência química . A negação aparece no usuário, na família, entre os amigos e até mesmo no ambiente de trabalho. Todos se negam a ver o problema, principalmente o dependente, quando este surge e inventam desculpas para o comportamento anti-social que a pessoa passa a apresentar. Só quando superada a negação, é que se torna possível atuar de forma eficaz sobre o problema do abuso de drogas.
  • Falta de limites:o dependente químico admite saber seu limite de consumo e de que pode parar quando quiser, colocando os prejuízos num futuro muito distante, que não o atingirá. Existe uma tendência a minimizar o uso. 
  • Imaturidade: o dependente químico precisa da droga de acordo com o seu desejo, ela é possuidora de um poder mágico de suprir todas as necessidades, projeta na droga a imagem idealizada.
  • Infantilidade: Por alguma razão, o desenvolvimento emocional do dependente químico estaciona na época em que fez uso pela primeira vez. Apesar dos anos passarem, das pessoas envelhecerem e do mundo girar, o dependente químico sempre continua naquele estado emocional infantil, egoísta, em busca de prazer e reclamando do mundo e de todos esperando apenas a morte e cheio de sonhos irreais, que o levam cada vez mais para longe da realidade. 
  • Depressão: as alterações do cérebro, em decorrência de danos causados pelo químico, podem determinar quadros de depressão na dependência química. O mecanismo da drogadicção se encontra na encruzilhada entre a impotência e a depressão, de onde se origina um comportamento impulsivo de ingestão de dada substância, enquanto “droga eleita”.
  • Intolerância a dor: O dependente químico é intolerante ao sofrimento, a dor. O uso de drogas produz um alto nível de auto-estima, mas como não é uma conquista real e sim imaginária, quando passa o efeito a depressão que vem possui características cada vez mais devastadoras para o ego.
  • Megalomania: como o dependente químico vive num mundo irreal, distorcido, seus projetos costumam ser grandiosos e tal como seu mundo completamente irreal. Modificar-se ou modificar a realidade requer tempo, esforço e muitas outras condições. Fazê-lo na fantasia é fácil, imediato e só requer esforços insignificantes. A megalomania é justamente um transtorno psicológico no qual o doente tem ilusões de grandeza, poder e superioridade.Também se caracteriza pela obsessão em realizar feitos e atos grandiosos. 
  • Angústia: um dos efeitos da droga é o de diminuir, em certas pessoas, os estados de angústia ou depressão, enquanto que em outras os intensifica perigosamente. A droga tem a finalidade, para o dependente, de eliminar a angústia da frustração.
  • Carência afetiva: o dependente químico tem uma necessidade inesgotável de amor e aprovação, é hipersensível a críticas e lhe falta confiança em si mesmo. Possui uma dependência afetiva exacerbada. 
  • Dificuldade em aceitar o NÃO: tem problemas para aceitar, sem conflitos, os fatos, situações ou comportamentos que estejam fora das próprias expectativas ou desejo. Não consegue lidar com o NÃO, ou com resultados inesperados.
  • Satisfação imediata: o dependente químico quer a satisfação imediata do desejo, está sempre sob um sentimento de urgência.
  • Onipotência: o dependente químico se considera invulnerável e imortal. Vive a fantasia grandiosa de vencer a finitude. 
  • Desonestidade: O dependente químico mente no trabalho, em casa e com amigos. Dá sempre desculpas para não fazer o que precisa, ou fazer o que sabe que não deve. A mentira é um dos primeiros prejuízos relacionais provocados pela droga. O dependente químico vai perdendo gradativamente os valores éticos e morais. 
  • Inadequação: há muita dificuldade de relacionamento social e familiar, com isso, o adicto passa a um isolamento e a um mal-estar vivenciado na relação com as pessoas. 
  • Manipulação: esta é a grande arte e habilidade do dependente químico, que tem como objetivo defender e continuar sua dependência. Para isto utiliza várias formas de manipulação: racionalização, responsabilização de terceiros, negação, minimização, rigidez mental, pressões e ameaças.
  • Compulsão:o que caracteriza um dependente químico é a compulsão, ou seja, um desejo incontrolável de usar a substância”. O adicto tem muita dificuldade para controlar o consumo e, com isso, há um aumento na tolerância a drogas.

8 comentários:

  1. Meu Deus!é assim mesmo...eu vivo isso com meu "cara" já fazem 7 anos,tem momentos que dá vontade de sumir da face da terra, já nos separamos algumas vezes, mas voltamos logo a seguir, é muito difícil viver assim...comecei a frequentar uma igreja e tenho fé que ele mudará...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Descobri este blog ontem. Este artigo está excelente na medida em que transcreve de uma forma excepcional as alterações de personalidade de um adicto. Sou mãe de um adicto e tb eu codependente. Aprendi nas Famílias Anónimas a tentar ser firme mas a Droga é muito mais complicada do que podemos imaginar. Esta destrói quem a consome e tb as famílias.Obrigada

      Excluir
  2. eu sei bem o que e viver com um dependente quimico, eles são manipuladores gostam de usar drogas por isso são viciados,nos ja tentamos de tudo psicologos,psiquiatras internação involuntaria,vacina para parar de beber, ibogaina,nada deu resultado ou melhor por um curto periodo de tempo a pessoa para depois começa tudo de novo varias recaidas,ja me falaram que depende da pessoa querer para parar enquanto isso varias esperanças de cura foram pelo ralo...

    ResponderExcluir
  3. Oi tem uma prima de 14anos é ela é viciada em drogas ela está pedindo ajuda mais a mãe dela não tem como pagar vc tem como nos ajudar ela já tentou c matar várias vezes..meu número é tim951950462

    ResponderExcluir
  4. Estou passando por isso, cansada demais :(

    ResponderExcluir
  5. Eu voltei a usar cocais depois de 21.anos.por causa do.rapaz.com.qUem.eu moro. Como.faço. pra internar ele. Somos.de.Santos. Não. Aguento. Mais.essa.vida. me.ajudem.por.favor.

    ResponderExcluir
  6. Eu não. Tenho.condições de pagar uma.clínica pra ele. Por favor me ajudem. Ele semana passada pegou o dinheiro do aluguel. E.se.entupiu de.pó. Por causa dele tenho q sair da casa até o dia 20 de fevereiro. Por favor.como.faço pra internar ele.

    ResponderExcluir