quinta-feira, 13 de junho de 2013

Escrava da codependência!!!!!

Bom dia meus queridos...
Estive pensando estes dias, como a codependencia é uma doença traiçoeira, assim como a dependência química.
Quando nós menos esperamos, estamos recaídas no comportamento novamente, neste ciclo que parece nunca ter fim. Sei perfeitamente que depende única e exclusivamente de mim, para que eu mude esta situação em minha vida. Mas pergunto a vocês e a mim mesma, onde encontrar forças para esta mudança?
Porque é tão difícil o desapego?
Como saber se estamos tomando decisões assertivas, se a codependencia engana tantos nossas mentes??

Nestes quase 15 anos de convívio ao lado de um dependente químico, tomei muitas decisões. Algumas acertei e outras errei, por muitos momentos fui feliz, mas por muitos momentos também passei por situações muito tristes, situações que desejo que ninguém passe...
Bem, nesta luta diária que travamos contra a dependência química, não existe uma receita totalmente certa, que nos ensine a agir sempre com assertividade com nosso familiar adicto...O que pode ser bom para uns, pode ser o fim de outros.
Já vi muitos casos de familiares que no desespero de ajudar seu adicto, o coloca para fora de casa, na esperança que ele ao chegar no fundo do poço, caia em sí, e peça ajuda. Já vi isto dar certo em alguns casos, mas infelizmente, também vi dar errado em muitos outros...
Assim como todo ser humano é único e cada um pensa á sua maneira, o adicto não é diferente, apesar de todos terem a mesma doença, nem todos reagem da mesma forma em determinadas situações...
Esta semana fiquei muito abalada com um email que recebi de uma mãe que lutava para tirar seu filho do vício á 7 anos, depois de todas tentativas frustradas de ajuda-lo, ela decidiu colocar o filho para fora de casa, pensando estar tomando uma decisão assertiva para salvar a vida do filho. Infelizmente aconteceu o pior, o filho dela tirou a própria vida por achar que estava tudo perdido, e que sem a ajuda da mãe que era a única pessoa que lhe dava forças, nunca conseguiria sair das drogas.
O desespero desta mãe me tirou o sono esta semana, pois todos nós sabemos que ela agiu na intenção de salvar a vida do filho, sabemos que ela não foi culpada, mas a codependencia gritou mais alto na vida desta mãe, que hoje, está totalmente entregue a depressão por se sentir culpada...
É muito triste tudo isso..Também tenho uma amiga que teve o mesmo problema com o filho, e tomou a mesma decisão, embora chorando e sofrendo por dentro, não deixou o filho entrar em casa, o filho chegou a dormir no portão na calçada em frente a casa, e ela chorando em seu quarto pedindo forças para conseguir passar por este pesadelo. O filho ficou um tempo nas ruas, mas logo voltou e decidiu pedir ajuda, e hoje ele se encontra em recuperação.
Muito difícil saber ao certo a decisão que se deve tomar quando o assunto é dependência química.
O adicto tem grande dificuldade para lidar com qualquer tipo de frustração, tornando muitas vezes o relacionamento muito difícil, pois não podemos nos abrir, e expor nossas dificuldades com nossos companheiros, dizer como nos sentimos, quando não estamos bem, nossas frustrações.. Pois qualquer coisa que façamos ou falemos que o adicto não concorde, é motivo para discussões e grosserias sem motivos, a grande maioria dos adictos, mesmo os em recuperação, tem alterações de humor, hora estão bem, hora estão péssimos...Digo isto porque nestes quase 15 anos convivendo com meu familiar adicto, ele passou por longos períodos de sobriedade, chegou a ficar dois anos e oito meses limpo, mas os comportamentos adictivos nunca mudaram,..
As vezes penso muito sobre isso, e cheguei a conclusão que mesmo que vençamos esta luta contra as drogas, e nossos adictos entrem realmente em recuperação, teremos que ter muita paciência e amor para aceita-los como são, pois provavelmente o comportamento deles nunca mais voltará a ser o mesmo, precisamos aceitar aquilo que não podemos mudar.
Desde que me descobri codependente, mudei muitas coisas em vários aspectos de minha vida, mas confesso que preciso muito mais para realmente estar em recuperação...
Hoje ainda me encontro fraca e sem saber mais o que fazer, pois desde o início eu fiz de tudo ( as vezes acertava, outras errava...) para poder entrar em recuperação e para que meu familiar adicto entrasse também.
Parece que estou neste ciclo destrutivo, e nunca saio do mesmo lugar.
Quando controlava a vida de meu familiar adicto, proibindo ele de beber, praticamente fiquei neurótica e perdi totalmente o controle de minha vida, querendo assumir e controlar a vida dele.

Estes tempos atrás, meu marido estava a mais de 70 dias sem usar a droga, mas estava bebendo todos os dias, eu sou totalmente contra ele beber, ficava profundamente triste e frustrada com esta situação..
Resolvi soltar a corda, deixar ele livre para que ele tomasse suas decisões, tinha certeza que ele iria recair (e recaiu mesmo) mas ao menos deixei ele arcar com as consequências do próprio erro.
Como já relatei anteriormente no blog, meu marido tem sérios problemas de depressão e isso fez com que ele tentasse o suicídio uma vez, vive falando que quer morrer e as vezes fala em acabar com a própria vida...Sei que os adictos mentem e manipulam, mas isto me atormenta profundamente, pois tenho verdadeiro pavor de coloca-lo para fora de casa e algum mal aconteça a ele.
Sei que este medo, faz parte da codependencia, mas me sinto escrava desta doença e não consigo enxergar uma saída pra mim. Meu esposo melhorou desde a última internação, falo isso pois não esta usando drogas com a frequência que estava antes, mas infelizmente ele trocou uma droga por outra ''o álcool''.
Sinceramente, estou muito cansada de tudo isso, e não sei mais como agir, pois não aceito e não quero que ele beba dentro de casa, mas como fazer isto sem controlar a vida dele??? Não quero controlar a vida dele, mas não posso aceitar nem permitir que ele se embriague todos os dias em nossa casa e na frente de nossa filha...
Peço a vocês meus queridos, que orem por mim pedindo que Deus abra a minha mente e que eu tome a melhor decisão pra mim e pra minha família..
Amo todos(as) vocês incondicionalmente!!!! Muita paz e serenidade a todos...

5 comentários:

  1. Te amo anjo... De onde tirar forças para se ajudar? Do mesmo lugar que tiramos quando precisamos ajudar alguém...

    ResponderExcluir
  2. Olá Luciana, meu nome é Marcelo, eu tenho 35 anos e navegando pela internet acabei encontrando o seu blog, eu li as suas postagens deste ano e é muito triste o que você tem nestes 14 anos.
    meu pai tem 74 anos e é alcoólatra desde seus quinze anos e sempre eu e meus outros irmãos tentamos tirá-lo desse vício sem conseguir sucesso. tenho uma irmã de 34 anos e um irmãeo de 25 anos e é muito ruim ver alguém importante pra você ir se destruindo aos poucos e você não poder fazer nada._
    ele inclusive já foi parar na UTI melhorou e voltou a beber, semana passada tivemos que buscá -lo caído na calçada e com o rosto machucado devido sua queda, estava demasiado bêbado .
    Mas seu caso é um pouco diferente pois é seu marido que te trás problemas, lamento muito o que está passando e depois de tantos anos a situação parece estar longe de se solucionar.
    Você é uma mulher linda e jovem têm todo o direito de recomeçar a sua vida e de sua filha e creio que já devem ter lhe falado isso outras vezes.
    após tantos anos será que você já não deu a sua contribuição para a recuperação dele? sua filha logo será adulta encontrará alguém e irá embora e você ? continuará a viver em função dele por mais quantos anos? quando chega no ponto que você está a situação fica insustentável e sua felicidade vai desaparecendo aos poucos.
    ele está se destruindo e te levando junto com ele, não permita isso, deus em toda sua glória e perfeição nos deu a vida e cada um é responsável pela sua, portanto deixe-o viver como quiser, ele é o único responsável pelo estado em que se encontra, você não é mãe dele e sim esposa e como tal precisa de sua companhia e não dessa dependência destrutiva.
    se fosse filha seria compreensível pois você é mãe agora um homem adulto precisa se livrar desse mal sem sobrecarregar os outros.
    pelo que vejo a única solução seria infelizmente a separação pois você já fez de tudo por ele e não adiantou. cuide de você enquanto ainda há tempo, nós só ajudamos quem quer se ajudar de outra forma é impossível,existem muitos homens bons, um amor pode ser substituído por um novo amor, procure uma escola onde possa fazer algum curso, conhecer pessoas, conseguir um novo emprego, viajar e ver paisagens e lugares antes desconhecidos, enfim VIVER.
    você verá como encontrará forças para se recuperar e viver bem com sua filha, não carregue um peso que não lhe pertence, pela foto que vi sua você é uma mulher linda e cheia de ,aproveite sua vida, não perca mais tempo ao lado de quem já se estragou, foque em seus objetivos e o que acontecer com ele não é culpa sua.
    você é uma mulher de ouro e merece muito mais do que vem recebendo, coloque a razão à frente do coração, ainda há tempo para você ser feliz, tome uma atitude que só você deve aplicar e não se culpe por nada.
    Li sobre a morte do seu pai e já me preparo para a morte do meu porque pelo ritmo que ele está levando não durará muito tempo, mas é o caminho que ele escolheu.
    desejo tudo de bom a você e desculpe se escrevi algo que te chateou não foi a minha intenção uma mulher jovem, linda e inteligente como você deve sempre ter coisas boas na vida, continuarei a ler o seu blog e acompanhar os acontecimentos, muita boa sorte e muitos abraços, tudo de bom para você e sua filha.

    ResponderExcluir
  3. Aprecio bastante o seu blog e os seus posts. Sempre que posso tenho visitado o mesmo e delicio-me com o que escreve. Até coloquei na barra de favoritos :)

    Espero que continue com o bom trabalho.

    Cumprimentos

    Margarida Fonseca Dias

    www.brandleaderemaildatabases.com

    ResponderExcluir
  4. Sua coragem, autenticidade, honestidade me tocaram. Na mesma dose lamento seu dilema e sua luta, mas saiba que essa sua atitude ajuda anonimos como eu, que luto tambem contra a DQ. Vejo atraves de voce o outro lado da moeda com mais sensibilidade agora.
    Força Luciana, em todo o tempo que houver...

    ResponderExcluir
  5. Jesus Te ama muito.

    Jesus já levou sobre si na cruz do calvário todas as nossas doenças, acredite sem duvidar no coração.
    Não deixando nunca de fazer os tratamentos médicos, Deus nos cura de diversas formas, usando os medicos, ou por cura milagrosa. Devemos declarar a palavra de Deus, pois ela não volta vazia. Recebamos a cura que Jesus já nos deu.

    "Ele é o que perdoa todas as tuas iniqüidades, que sara todas as tuas enfermidades,
    Salmos 103:3

    Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.
    Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.
    Isaías 53:4-5

    O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.
    João 10:10


    ResponderExcluir