terça-feira, 2 de setembro de 2014

Dias difíceis.....

 Olá meus queridos!! 
Definitivamente este mês de agosto não foi dos melhores...Na realidade meu familiar adicto, teve uma piora gradativa no uso de drogas, perdeu totalmente o controle, passando os quatro últimos finais de semana pelas ruas se drogando.
É triste ver quem amamos cometendo uma insanidade após a outra, somos impotentes, nada podemos fazer.
Muitas pessoas me perguntam por que eu não o interno involuntariamente, eu poderia realmente fazer isso se quisesse, mas a realidade é que eu não acredito que no caso dele isso resolva, ele já foi internado muitas vezes, e todas porque eu sempre o pressionei para isso. 
Depois ele sempre jogava na minha cara que nunca foi porque quis, que eu não respeitava as decisões dele, e ele estava certo, não posso viver a vida dele e nem fazer escolhas por ele. Desta forma não estaria vivendo e nem deixando ele viver. As vezes esta frase ''Viva e deixe viver'' me parecia um absurdo quando se tratava do problema da adicção. Como deixar viver uma pessoa que só escolhe o caminho insano das drogas para sua vida? Escolhe ficar bebendo pelos bares, passando dias e noites perambulando feito um zumbi em busca da droga pelas ruas, passando frio, fome, muitas vezes correndo risco de morte, pois sabemos que o final de quem escolhe este caminho infelizmente é este. Isso é deixar viver??? Por mais absurdo que pareça a resposta, sim, isto é deixar que ele siga suas próprias escolhas, escolhas que para mim são insanas, mas infelizmente é uma escolha dele, e se esta é a maneira que ele escolheu viver, não posso muda-lo. Deus em toda sua infinita sabedoria nos deixou o livre arbítrio para que fossemos livres, e escolhêssemos o caminho que nós achássemos melhor para nós mesmos.
Se ele nos deu esta liberdade, quem sou eu para tira-la?? Por mais que me doa ver meu familiar adicto escolhendo caminhos que infelizmente o levarão para morte, prisão ou  á instituição, não posso fazer nada para mudar este fato.
Como eu havia relatado em meu ultimo post eu decidi me afastar de meu familiar adicto até que ele queira entrar em recuperação, andei muito procurando casas para me mudar daqui, mas as coisas não estão fáceis, realmente tem sido dias muito difíceis para nós 

   Voltando ao assunto do porque eu não o interno involuntariamente, a terceira tradição de Narcóticos Anônimos diz : UM ADICTO QUE NÃO QUER PARAR DE USAR, NÃO VAI PARAR DE USAR. PODE SER ANALISADO, ACONSELHADO, PERSUADIDO, PODE-SE ORAR POR ELE, PODE SER AMEAÇADO, SURRADO OU TRANCADO, MAS NÃO VAI PARAR ATÉ QUE QUEIRA PARAR.
Esta não é a minha opinião e não sou eu quem está dizendo isso, são os próprios adictos que dizem e afirmam com certeza que não existe recuperação, sem o real desejo do adicto de parar com o uso.
E depois de todos estes anos convivendo com meu familiar adicto posso afirmar que tudo isso acima citado, eu já fiz em meus momentos de insanidade, e nada adiantou.
Na minha opinião uma internação involuntária é quando a pessoa está em um estágio muito avançado da doença, colocando a sua vida e a de terceiros em risco, estes casos realmente graves de pessoas que passam meses nas ruas e já não conseguem mais cumprir com nenhuma de suas obrigações e responsabilidade em suas vidas.
Este ''AINDA'' não é o caso de meu esposo, mas com certeza que se eu ver chegar a este ponto não pensarei duas vezes em interna-lo para salva-lo de suas próprias insanidades.
O que eu quero e espero é que ele se renda e peça ajuda, tenha um despertar espiritual e possa aceitar sua total impotência perante a doença. Somente assim ele entrará em recuperação, não com internações forçadas, pois neste momento isto seria um alívio apenas para nós familiares que não aguentamos conviver com a situação caótica que é suportar um adicto na ativa.
Apesar de todos estes momentos difíceis tenho conseguido manter minha serenidade, ao menos na medida do possível, o desligamento não é fácil, mas é preciso, é preciso separarmos nossas vidas da dele para que a doença dele não nos afete tanto quanto afetava antes. Hoje tenho controle sobre minha vida, não passo noites sem dormir por causa das recaídas, me alimento, não vou atrás procura-lo como fazia antes, colocando minha vida em risco... Hoje eu procuro ocupar minha mente com algo saudável nestes momentos difíceis... 



Não irei mentir que as recaídas ou a vida dele na ativa não me afetam em nada, sim dói muito, eu fico triste, é uma sensação de vazio uma angustia, não podemos dominar nossos sentimentos.
Somos responsáveis pelos nossos atos, e podemos dominar nossas vidas, nossas atitudes, mas infelizmente não nossos sentimentos. Muitas pessoas me perguntam se eu ainda o amo apesar de todos estes anos convivendo com esta problemática que a adicção trás para vida dos familiares, e como consigo suportar tudo isso. Sim eu o amo, acredito que o amor nunca acabe, mas ele se transformou, nunca disse que a nossa convivência foi fácil, nem para ele, nem para mim. Nem sempre suportei tudo com esta serenidade e tolerância que tenho hoje, no começo ele sofreu muito por conta de minhas insanidades e loucuras por não conhecer a doença. Não temos sido um casal a muito tempo, mas não sinto dó ou compaixão como alguns me dizem. Eu o amo pelo ser humano maravilhoso que ele é, apesar de todos os problemas que a adicção trouxe para nossas vidas.
Não posso mais dizer que sou apaixonada por ele, ainda existe muita magoa e ressentimentos, não porque eu não saiba perdoar, esquecer o passado ou dar uma chance a nós dois pela enésima vez, mas sim porque ele insiste em não entrar em recuperação e esta vida eu não quero para mim, eu não o aceito de volta se ele estiver na ativa. A doença dele em conjunto com a minha causou uma confusão de sentimentos de alguns anos para cá que não sei explicar. As vezes sinto um amor por ele como se ele fosse meu filho, ou meu irmão, as vezes por alguns momentos tenho a esperança de que tudo possa ser como era antes, mas infelizmente ele optou por caminhos que foram nos afastando cada vez mais...Nunca abri mão de lutar por ele pois tenho certeza que existe amor. Mas não sei mais dizer que tipo de amor é este. Eu só sei que o amo sem esperar nada em troca, eu daria tudo para velo bem e longe desta maldita droga, eu o amo mesmo que ele não tenha nada para me oferecer, eu o amo mesmo que muitas das vezes sofra por este amor. Algumas pessoas chamam isto de relacionamento destrutivo, mas segundo a Bíblia sagrada este é o significado real do amor. 

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. 1 Coríntios 13:4-7 

De qualquer maneira juntos ou separados tenho a certeza de que sempre irei ama-lo por toda esta história que vivemos juntos, foram Dias de luta, Dias de glória....
De uma coisa eu não desisto, não desisto de mim, de ser feliz, de lutar pelos meus sonhos, de minha recuperação, infelizmente se para isso eu precisar estar longe dele assim será. Pois eu tenho que estar bem em primeiro lugar, estando longe talvez possa ajuda-lo mais do que convivendo com ele desta maneira.
De qualquer forma, mesmo se viermos a nos separar, se um dia ele precisar de mim e pedir ajuda, estarei disposta em estender minhas mãos para ajuda-lo. Tenho certeza de que ele faria o mesmo por mim.

De qualquer maneira entrego minha vida e de minha família nas mãos do Amantíssimo Deus para que ele possa me dar sabedoria e discernimento, para tomar minhas decisões com assertividade e que seja feita a vontade dele em nossas vidas... Pois somente ele sabe o que é melhor para nós. 

"Só nos ama, só vai ficar até o fim, aquele que depois da nossa utilidade, descobrir o nosso significado. (...) Se você quer saber se o outro te ama de verdade, é só identificar se ele seria capaz de tolerar a sua inutilidade


Desejo a todos uma semana abençoada, repleta de paz amor e serenidade...Amo todos vocês incondicionalmente. 

3 comentários:

  1. Por um lado concordo com vc quanto a escolha é dele,por outro ele não tem condições de fazer escolhas,a droga inativa essa escolha

    ResponderExcluir
  2. passo pelas mesma coisa, mais a estou perdendo as esperanca

    ResponderExcluir
  3. Em toda essa sua superação e transformação nesses anos como ser humano e ESPOSA SÁBIA... Só consigo ver o agir de Deus! Só Ele seria capaz de te fazer se tornar o que vc é hj!

    ResponderExcluir